CaçaPesca&Amigos
bem vindo ao caçapesca&amigos, participa neste grupo de amigos, a tua opinião é importante para crescer-mos juntos, na caça,na pesca e no dia a dia, e o mais importante diverte-te com amigos.

faz a tua apresentação, para poderes ver o fórum por completo.... e poderes participar





cumprimentos

equipa caçapesca&amigos

AS SAUDADES QUE TENHO....

Ir em baixo

AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por m.f em Qui 6 Fev 2014 - 9:07

As lições do Joaquim


O Joaquim era o meu companheiro preferido de brincadeira, em tempo de férias da escola primária. Com ele calcorreava a quinta onde moravam os meus avós paternos, no Pinheiro Grande, que foi palco das mais excitantes descobertas e aventuras da minha meninice. A propriedade era pertença do senhor David Salgado, conhecido farmacêutico na Golegã, que ali vinha passar fins-de-semana e períodos de férias com a família.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Com o Joaquim aprendi a armar ratoeiras, a fazer fisgas com elásticos e couro flexível montados num pedaço de ramo em Y, e a construir armadilhas, com bocados de cana presos com guita, para caçar melros e tordos vivos, sendo o engodo as lagartas que ele desencantava com perícia nos caules do milho.

No tanque que ficava no cimo da encosta, já a caminho da charneca, observávamos deliciados o verde mesclado e brilhante das rãs e, coisa espantosa, impressionavam-nos os insectos que deslizavam à superfície da água, por impulsos descontínuos, apoiados nas patas, cujas extremidades pareciam ter almofadas flutuadoras. Era aí também que púnhamos a navegar os pequenos barcos construídos com casca de pinheiro, que se deixava facilmente moldar com o canivete. Recordo-me que, na fase dos acabamentos, esfregávamos as partes a bolear nas paredes de cimento do tanque, que era a lixa que tínhamos à mão.

À hora da merenda, subíamos a uma nespereira enorme, inclinada sobre uma courela, que ficava próximo do canavial onde pernoitavam bandos infindos de pardais barulhentos. Ou, então, descíamos à várzea, para saborear as ameixas mais perfumadas que já conheci. Outras vezes, respondia ao chamamento vindo de baixo, gritado da eira onde guinchava a máquina de descarolar o milho e se ouvia o bater compassado dos manguais, entremeado com a vozearia dos homens atarefados na debulha do feijão. Pão com queijo e uma pinga de café adoçado com mel de cortiços caseiros, era o tipo de mimos com que a avó Engrácia me apaparicava.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Guerras também as fazíamos, naquele tempo. O Joaquim era um especialista no fabrico de armas de arremesso. Uma delas era feita com um tronco direito de sabugueiro, a que se retirava o miolo, onde trabalhava um êmbolo feito à medida, em pau de marmeleiro: os projécteis eram pequenas rolhas de cortiça colocadas nas extremidades do tronco, que saíam com estrondo sob a pressão do ar. Numa outra arma, mais sofisticada, que até tinha gatilho, o Joaquim utilizava como espingarda um bocado de cana grossa com cavidades judiciosamente abertas, onde encaixava um ramo de marmeleiro dobrado: aqui, as balas eram pequenos canudos de cana fina colocados no interior do cano, encostados ao gatilho; desprendido este, lá voava o projéctil em direcção aos soldados alinhados nas trincheiras, feitos igualmente com canas.

Foi em casa do Joaquim que vi, pela primeira vez, fascinado, uma cultura de bichos-da-seda. E aí fui iniciado na lógica do raciocínio dedutivo. Face à conversa dele, peguei num casulo e afirmei, convencido: Mas isto não pesa nada!. O Joaquim olhou-me calmamente e corrigiu: Repara que nada mais nada é igual a nada, e eu tenciono vender os casulos ao quilo... Inesperadamente, eu acabara de tomar consciência da importância dos pequenos nadas. E mais: que era preciso atender às leis de conservação universais que regem as ciências experimentais, como a Física. Mas isso só o compreendi, verdadeiramente, muitos anos depois.

Interrogo-me hoje até que ponto me terão influenciado as brincadeiras com o notável Joaquim, que comigo partilhou fraternalmente a sabedoria adquirida com inteligência no contacto com a Natureza. Quem pode prever o destino das sementes caídas no terreno da infância?

Artigo publicado no jornal O Mirante (14-03-1995)
e no livro Histórias Devidas, Edições ASA, 2006.
avatar
m.f
Membro Sénior
Membro Sénior

Mensagens : 3965
Data de nascimento : 14/01/1971
Data de inscrição : 11/07/2013
Idade : 47 Localização : sintra
Emprego/lazer : caça e pesca
Humor : 9,9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por Mulerite em Qui 6 Fev 2014 - 12:16

Com este texto, fez-me recuar 40 ano, e, até mais, com muita saudade e um nosinho na garganta... tempos que para nós havia liberdade, poucas regras, mas respeito... coisas que nus marcam para o resto da vida, é pena que novas gerações não tenham um pedacinho destas marcas, muita coisa seria diferente... há coisas que tento passar aos meus filhos, embora os tempos já nada tenha a ver,  ( pena,já ser fácil arranjar os lagartos do milho e as ratoeiras vão ficando a ganhar ferrugem) bons tempos...

Mulerite
iniciado
iniciado

Mensagens : 466
Data de inscrição : 11/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por m.f em Qui 6 Fev 2014 - 13:24

PALAVRA CHAVE " RESPEITO"   
avatar
m.f
Membro Sénior
Membro Sénior

Mensagens : 3965
Data de nascimento : 14/01/1971
Data de inscrição : 11/07/2013
Idade : 47 Localização : sintra
Emprego/lazer : caça e pesca
Humor : 9,9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por luis cruz em Qui 6 Fev 2014 - 13:46

e verdade embora tenha uma idade tenrinha comparado com muitos de voz, eu nas ferias da escola chorava e implorava aos meus pais para ir para a terra ter com a minha avo, onde podia andar na rua o dia todo onde se brincava com tudo onde a nossa imaginação voa e somos livres ir pastar as cabras e as vacas que a minha avo tinha era uma coisa que me fascina-va... e que tenho enormes saudades daqueles tempos onde os meninos da minha idade jogavam ao berlinde com caganitas de cabra, e eram bem mais felizes que eu em lisboa que tinha tudo de mao beijada, mas nao tinha o que eles tinham LIBERDADE para brincar e andar a vontade na rua
avatar
luis cruz
Fundador
Fundador

Mensagens : 6239
Data de nascimento : 20/09/1985
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 32 Localização : lisboa
Emprego/lazer : caça pesca
Humor : 5 estrelas

http://cacapescaamigos.foruns.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por L.Agostinho em Qui 6 Fev 2014 - 21:43

Que saudades  Sad ...
avatar
L.Agostinho
Fundador
Fundador

Mensagens : 2372
Data de nascimento : 08/01/1976
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 42 Localização : Moita do Boi - Louriçal
Emprego/lazer : Caça , Amigos , Convivio e Natureza
Humor : No Red Line

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por joão paulo em Qui 6 Fev 2014 - 22:12

olha a fisga tantos pardais que matei
avatar
joão paulo
colaborador
colaborador

Mensagens : 2407
Data de nascimento : 23/06/1970
Data de inscrição : 14/11/2013
Idade : 47 Localização : massamá
Emprego/lazer : caça & pesca
Humor : Muito bom

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por m.f em Sex 7 Fev 2014 - 8:46

BELOS TEMPOS...  Sad 
avatar
m.f
Membro Sénior
Membro Sénior

Mensagens : 3965
Data de nascimento : 14/01/1971
Data de inscrição : 11/07/2013
Idade : 47 Localização : sintra
Emprego/lazer : caça e pesca
Humor : 9,9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por L.Agostinho em Dom 9 Mar 2014 - 12:35

m.f escreveu:As lições do Joaquim


O Joaquim era o meu companheiro preferido de brincadeira, em tempo de férias da escola primária. Com ele calcorreava a quinta onde moravam os meus avós paternos, no Pinheiro Grande, que foi palco das mais excitantes descobertas e aventuras da minha meninice. A propriedade era pertença do senhor David Salgado, conhecido farmacêutico na Golegã, que ali vinha passar fins-de-semana e períodos de férias com a família.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Com o Joaquim aprendi a armar ratoeiras, a fazer fisgas com elásticos e couro flexível montados num pedaço de ramo em Y, e a construir armadilhas, com bocados de cana presos com guita, para caçar melros e tordos vivos, sendo o engodo as lagartas que ele desencantava com perícia nos caules do milho.

No tanque que ficava no cimo da encosta, já a caminho da charneca, observávamos deliciados o verde mesclado e brilhante das rãs e, coisa espantosa, impressionavam-nos os insectos que deslizavam à superfície da água, por impulsos descontínuos, apoiados nas patas, cujas extremidades pareciam ter almofadas flutuadoras. Era aí também que púnhamos a navegar os pequenos barcos construídos com casca de pinheiro, que se deixava facilmente moldar com o canivete. Recordo-me que, na fase dos acabamentos, esfregávamos as partes a bolear nas paredes de cimento do tanque, que era a lixa que tínhamos à mão.

À hora da merenda, subíamos a uma nespereira enorme, inclinada sobre uma courela, que ficava próximo do canavial onde pernoitavam bandos infindos de pardais barulhentos. Ou, então, descíamos à várzea, para saborear as ameixas mais perfumadas que já conheci. Outras vezes, respondia ao chamamento vindo de baixo, gritado da eira onde guinchava a máquina de descarolar o milho e se ouvia o bater compassado dos manguais, entremeado com a vozearia dos homens atarefados na debulha do feijão. Pão com queijo e uma pinga de café adoçado com mel de cortiços caseiros, era o tipo de mimos com que a avó Engrácia me apaparicava.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Guerras também as fazíamos, naquele tempo. O Joaquim era um especialista no fabrico de armas de arremesso. Uma delas era feita com um tronco direito de sabugueiro, a que se retirava o miolo, onde trabalhava um êmbolo feito à medida, em pau de marmeleiro: os projécteis eram pequenas rolhas de cortiça colocadas nas extremidades do tronco, que saíam com estrondo sob a pressão do ar. Numa outra arma, mais sofisticada, que até tinha gatilho, o Joaquim utilizava como espingarda um bocado de cana grossa com cavidades judiciosamente abertas, onde encaixava um ramo de marmeleiro dobrado: aqui, as balas eram pequenos canudos de cana fina colocados no interior do cano, encostados ao gatilho; desprendido este, lá voava o projéctil em direcção aos soldados alinhados nas trincheiras, feitos igualmente com canas.

Foi em casa do Joaquim que vi, pela primeira vez, fascinado, uma cultura de bichos-da-seda. E aí fui iniciado na lógica do raciocínio dedutivo. Face à conversa dele, peguei num casulo e afirmei, convencido: Mas isto não pesa nada!. O Joaquim olhou-me calmamente e corrigiu: Repara que nada mais nada é igual a nada, e eu tenciono vender os casulos ao quilo... Inesperadamente, eu acabara de tomar consciência da importância dos pequenos nadas. E mais: que era preciso atender às leis de conservação universais que regem as ciências experimentais, como a Física. Mas isso só o compreendi, verdadeiramente, muitos anos depois.

Interrogo-me hoje até que ponto me terão influenciado as brincadeiras com o notável Joaquim, que comigo partilhou fraternalmente a sabedoria adquirida com inteligência no contacto com a Natureza. Quem pode prever o destino das sementes caídas no terreno da infância?

Artigo publicado no jornal O Mirante (14-03-1995)
e no livro Histórias Devidas, Edições ASA, 2006.
 
 Nunca é demais recordar !!!
avatar
L.Agostinho
Fundador
Fundador

Mensagens : 2372
Data de nascimento : 08/01/1976
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 42 Localização : Moita do Boi - Louriçal
Emprego/lazer : Caça , Amigos , Convivio e Natureza
Humor : No Red Line

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por joão paulo em Dom 9 Mar 2014 - 13:20

joão paulo escreveu:olha a fisga tantos pardais que matei



E NÃO SÓ VIDROS TAMBEM           
avatar
joão paulo
colaborador
colaborador

Mensagens : 2407
Data de nascimento : 23/06/1970
Data de inscrição : 14/11/2013
Idade : 47 Localização : massamá
Emprego/lazer : caça & pesca
Humor : Muito bom

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por m.f em Qui 13 Mar 2014 - 8:33

E TAREIAS QUE LEVASTE...NÉ   EU AVISEI-TE NÃO AVEISEI...   
avatar
m.f
Membro Sénior
Membro Sénior

Mensagens : 3965
Data de nascimento : 14/01/1971
Data de inscrição : 11/07/2013
Idade : 47 Localização : sintra
Emprego/lazer : caça e pesca
Humor : 9,9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por joão paulo em Qui 13 Mar 2014 - 21:22

tareias não porque eu fugia  Twisted Evil  Twisted Evil  Twisted Evil  Twisted Evil  Twisted Evil  mas ainda paguei alguns  Very Happy  Very Happy  Very Happy  Very Happy
avatar
joão paulo
colaborador
colaborador

Mensagens : 2407
Data de nascimento : 23/06/1970
Data de inscrição : 14/11/2013
Idade : 47 Localização : massamá
Emprego/lazer : caça & pesca
Humor : Muito bom

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por luis cruz em Qui 13 Mar 2014 - 23:28

epah eu nem digo nada pois ja sofri a minha parte a conta da fisga
avatar
luis cruz
Fundador
Fundador

Mensagens : 6239
Data de nascimento : 20/09/1985
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 32 Localização : lisboa
Emprego/lazer : caça pesca
Humor : 5 estrelas

http://cacapescaamigos.foruns.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por m.f em Sex 21 Mar 2014 - 8:46

PENSO QUE DEVIDO AO ESTADO QUE SE ENCONTRA A CAÇA DEVIA-SE CAÇAR 3 ANOS COM FISGA....   
avatar
m.f
Membro Sénior
Membro Sénior

Mensagens : 3965
Data de nascimento : 14/01/1971
Data de inscrição : 11/07/2013
Idade : 47 Localização : sintra
Emprego/lazer : caça e pesca
Humor : 9,9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por luis cruz em Sex 21 Mar 2014 - 18:29

nao tarda muito pelo camigo que vejo a caça a ir nao ade demorar muito para isso mario
avatar
luis cruz
Fundador
Fundador

Mensagens : 6239
Data de nascimento : 20/09/1985
Data de inscrição : 07/07/2013
Idade : 32 Localização : lisboa
Emprego/lazer : caça pesca
Humor : 5 estrelas

http://cacapescaamigos.foruns.com.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por Pedro5 em Sex 21 Mar 2014 - 19:27

Agora e mais a 4.5 ou 5.5  Laughing  Laughing  Laughing  Laughing
avatar
Pedro5
Moderador
Moderador

Mensagens : 811
Data de nascimento : 23/07/1994
Data de inscrição : 09/03/2014
Idade : 23 Localização : Casais
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Muito bom

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por Mulerite em Sex 21 Mar 2014 - 20:48

luis cruz escreveu:epah eu nem digo nada pois ja sofri a minha parte a conta da fisga

Luís não me digas que rebentou algum elástico e levas-te com ele na cara....  pirat / Laughing

Mulerite
iniciado
iniciado

Mensagens : 466
Data de inscrição : 11/07/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: AS SAUDADES QUE TENHO....

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum